Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Testamento

Marcadores:
Testamento


Deixo para a Terra o meu corpo, devolvo ao pó o pó do qual ele foi feito.
O meu legado aos tolos são os erros que cometi;mas a minha herança aos sábios é maior:aquilo que escrevi.

Deixo para o passado lembranças; no presente, as ondulações da pedra que um dia joguei no lago.
E para o futuro, ficam as metamorfoses do que fui, fiz e falei.

Para as mulheres deixo a beleza da sua juventude, não levarei comigo curvas e dobras de um corpo feminino sensual,
mas comigo vai tudo aquilo que partiu de real e sincero de um coração de mulher que realmente me amou.

Deixo as cicatrizes dos ferimentos e as rugas de preocupação neste mundo, levo comigo apenas a lição de que a dor se converte em amor.

Ficam as cores e as formas de tudo o que é belo neste planeta, deixo-as registradas em palavras pois o meu punho não tem o dom do desenho.
Comigo vão as idéias que são bases das formas, pois aprendi o segredo da criação divina.

Assim, não carrego comigo as linhas que formam o desenho de uma borboleta,
nem a cor amarela de suas asas,mas levo a idéia sublime da matéria animada e alada, multicolorida voando pelo espaço.

Doo aos pobres a riqueza do espírito; aos perdidos, a indicação do caminho;
aos descrentes, a certeza de uma única verdade.

Deixo para os cientistas os axiomas; ficam para os matemáticos os teoremas;
para os físicos e químicos, as equações.Levo comigo as soluções!

O meu legado aos amantes da poesia, os meus poemas;
aos literatos, os meus textos; aos críticos, os meus erros.
Levo comigo o idílio precursor da poesia; as idéias geradoras dos textos e a humanidade, mãe dos erros.

E parto desse mundo ciente da missão comprida ainda infinita no além.
0 comentários:

Followers