Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Perto do fim

Marcadores:
Perto do fim

O que aconteceria se você tivesse certeza absoluta que tudo estivesse perto do fim mas não tivesse certeza do que vai terminar e do que vai perdurar?

Eu diria aos meus amigos muito obrigado, e até logo: certamente se tudo acabar em fogo a amizade não irá se queimar, e se tudo terminar em água, a amizade flutuará sobre todas as coisas, porque a amizade irá perdurar.
Aos meus amores novos selaria os votos de eternidade e, aos antigos, renovaria os votos de perdão porque mesmo que tudo acabe ainda existirá o amor.
Eu agradeceria aos meus inimigos por definirem tão bem aqueles que são amigos e me despediria deles com verdadeira e antecipada saudade, porque certamente a inimizade irá terminar.
Olharia em redor para os quatro cantos do mundo e veria os meus sentimentos voando nos pássaros, os meus desejos nos animais, os meus instintos nos insetos e diria adeus porque as espécies irão se extinguir bem como os impulsos irão terminar - e até logo, porque a vida se renova das cinzas.
E eu abraçaria a última das árvores seculares sob o céu escuro perto do fim, e contemplaria a última flor nas trevas porque tudo o que cresce lenta ou rapidamente precisa de luz.
Ouviria a última sinfonia, e apreciaria a obra-prima da minha preferência,releria o livro da minha vida, e o poema mais importante da minha existência, porque com os homens morrem os dons de Deus na Terra.
Perto do fim, em meio ao mar de fogo que evapora as águas e em meio às águas que engolfam as terras, no ar estagnado, olharia para os seus olhos e você para os meus - olhos são como estrelas morrendo -,e veríamos o infinito, porque o olhar irá perdurar.
0 comentários:

Followers