Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

O sempre e o nunca

Marcadores:
sempre que atravessar a rua, nunca se esqueça de olhar
sempre que cair, nunca deixe de levantar
sempre que o amor bater à sua porta, nunca deixe de atender
sempre que se perder num labirinto, nunca deixe de seguir o fio de Ariadne
sempre que for tarde, nunca se esqueça das pessoas mortas nas horas mortas
sempre que o parafuso rosqueie, nunca que a porca escape
sempre siga em frente, nunca olhe para trás
sempre verde, nunca permita que a coisa fique preta
sempre viva, nunca diga comigo ninguém pode
sempre é eternamente, nunca já era
sempre para sempre, e nunca diga nunca.
0 comentários:

Followers