Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Fim de romance

Marcadores:
Fim de romance


Depois de muitos anos o antigo amor de infância que eu tinha comigo mesmo está se enfraquecendo. O amor próprio que eu tinha se enfraquece a cada dia. Isso porque hoje conheço todos os meus defeitos; e não são poucos, além de superarem em muito as minhas qualidades. É claro que qualidades não se medem em quantidades, senão não se chamariam qualidades.


Está vendo? Eu fiz de novo, ma perdi num monólogo fútil, num solilóquio loquaz , fazendo um joguinho idiota de palavras, de novo; eu odeio isso em mim, mas por mais que eu peça, eu não paro com isso.


Descobri todas as minhas traições: tive muitas namoradas e me traí com todas, mas elas não foram em número suficiente para acabar com a minha solidão.


Tive dinheiro para comprar um carro, mas preferi pagar as contas atrasadas e continuar sendo um pedestre. Estive em várias academias , em diversas modalidades de luta, mas não quis aprender nada, e resolvi erguer halteres o suficiente para me tornar grande, mas não o bastante para ter uma estética perfeita.Eu me abandonei.Me tornei maior por fora do que por dentro, e em nenhum dos dois planos sou grande o suficiente.


Andei por becos escuros nas cidades,em segredo. Entrei em lugares proibidos, participei de rituais sinistros, mas não finquei pé em nenhuma fé.Descobri assim que não acredito em nada e que duvido de tudo e, principalmente, que não posso confiar em mim.


Eu já me deixei sozinho em finais de semana e em noites chuvosas. Esqueci do meu aniversário, roubei as minhas próprias economias e menti para mim mesmo. Agora chega.


Demorei três décadas para me conhecer, e agora descubro que continuo sendo um completo desconhecido.


Fim de caso, vou dar um tempo.Como eu sei que eu não aceito tempo, eu termino comigo mesmo, está tudo terminado. Eu pego essa aliança vagabunda de camelô que eu me dei e eu vou embora para nunca mais voltar. E eu não vou ficar com a coleção de quadrinhos, ela é minha.


E não adianta eu me agarrar no meu pé implorando perdão. Isso é ridículo, se enxerga, cara...você não tem espelho em casa?


Leia os meus lábios: a-ca-bou....

0 comentários:

Followers