Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Os 10 Paradigmas da eComunicação

Marcadores:

Os 10 Paradigmas da eComunicação



A formulação destes dez modelos teóricos em termos de inovação, não podem ser entendidos como se o velho modelo fosse repassado por este, porque a bem da verdade, ambos conjuntos de modelos ainda existem e continuarão coexistindo.


Paradigma I: da audiência ao usuário



O caminho passivo e unidirecional do consumidor de mídia foi substituído pelo conceito do usuário ativo buscando conteúdo, explorando e navegando pelo info-espaço. Usuários tornaram-se also produtores de conteúdo em vários meios ambientes da web, especialmente na blogosfera.

Numa recente RFC para o projeto de um livro, Dan Gillmor centrou-se nisso, desde o título: Making the News: What Happens to Journalism and Society When Every Reader Can Be a Writer (Editor, Producer, Etc.)[7].

O processo de comunicação no cenário da eComunicação é centrada no usuário: usuários tem que controlar a escolha, decidir, buscar, definir e configurar, que assinar e cancelar assinaturas, que comentar e, o mais importante: que escrever, falar e filmar. Self media, Nanopublishing e Thin Media são os novos nomes da estratégia desses usuários decidirem serem mais ativos e iniciarem atividades amadoras de mídia.


Paradigma II: da mídia ao conteúdo



O eixo central dos meios de comunicação de massa (imprensa, rádio, televisão) para a autoria de conteúdos é uma série de mídias. A National Geographic e a CNN, por exemplo, não são um tipo particular de mídia, mas marcas que representam autoridades na área de conteúdo (vida natural) ou especialistas no negócio corrente administração de conteúdo (jornalismo).

Este enfoque particular no conteúdo, ao invés do processo técnico de comunicação, é uma das razões da popularização dos blogs como um meio fácil para a larga disseminação de conteúdo. Especialistas e acadêmicos de todas as disciplinas encontraram no blogging uma ferramenta pratica para comunicar descobertas, partilhar recursos e notícias, conduzir pesquisas, encontrar colegas e ajudar estudantes.

Nich-blogging e Blogs Especializados são a expansão natural dos colunistas especializados da mídia tradicional, com a vantagem da liberdade de agendas diferentes para cada um relação com temas e freqüência.


Paradigma III: da monomídia à multimídia


Texto, áudio, vídeo, gráficos, fotos e animação podem ser usados numa única (digital) mídia pela primeira vez. Esta é a razão porque distinções na mídia relacionadas com uso da linguagem (textual, audiovisual) tendem a ser eliminadas. Quando você está online yocê é multimídia. O ato de blogar multimídia começou a trilhar este caminho com o photoblogging e o audioblogging, e agora está se expandindo com o videoblogging.

A mesma regra de que para escrever conteúdo bem-sucedido requer talento e habilidade, se aplica à linguagem multimídia: as capacidades multimídia das plataformas digitais requerem habilidade e talento para serem corretamente ativadas.

O fato é que no contexto das habilidades pessoais necessárias, relacionadas com conteúdo e com a forma, explicam-se coisas como: o sucesso de templates, blogs maravilhosamente desenhados e sem conteúdo, grande conteúdo e design muito pobre e alguns raros de conteúdo e design, transformando-se cedo ou tarde em blogs cults.



Paradigma IV: da periodicidade ao tempo real



A Freqüência Regular foi um grande paradigma do velho cenário ao ponto de várias mídias serem definidas em relação ao seus tempos de construção (diário, semanal, mensal). A mídia Online assume que deve ser atualizada em time real para sobreviver no novo ambiente e este paradigma vivo pode ser encontrado no mobileblogging.

O que nós perdemos na estrada da periodicidade para o tempo real foi a reflexão. O que nós ganhamos foi dinamismo e estilos de conversação. O que nós podemos aprender da blogosfera é atualização de post e correção de post (com erratas, não por deletar ou editar). Rebecca Blood colocou desta maneira em Weblog Ethics: "Escrever cada entrada como se não pudesse ser mudada; acrescentar, mas não reescrever ou deletar, qualquer entrada"[8].

Pensamento rápido e resposta rápida são habilidades naturais dos blogueiros e a maioria dos posts são datados e temporizados, e daí vem se tornando uma prática comum "tragar" a vida de uma história num minuto; e isto já está acontecendo com o anúncio Google-compra-Blogger, que está baseando-se no minuto . A correção pública de enganos e mudanças de pontos de vista são a maneira rápida mas correta de se se retratar .



Paradigma V: da escassez à abundância



O espaço do veículo de comunicação deixa de ser o limite para o conteúdo e agora o tempo do usuário é o único recurso limitado. Diretórios, rankings e blogtracking são tentativas para os usuários acharem o que procuram na blogosfera. Agregadores de notícias e readers podem ajudar os usuários a administrarem seu tempo.

Um dos fortes efeitos de "leitores tornando-se escritores" é a proliferação da informação online sem a clara atribuição autoridade de recursos e heterogenidade dos tipos de conteúdos. O dilúvio de informação demanda novas habilidades e ferramentas para administrar dados, notícias e opiniões, e aqui de novo a experiência da blogosfera pode ser muito útil para achar caminhos em abundante quantidade no panorama da eComunicação.

Agências de notícias, agregação de notícias , os news readers, rankings de popularidade, a literatura recomendada , "os mais linkados" diretórios, vizinhanças, rings, blogosferas temáticas e geográficas, blogtracking e blogrolling, são somente algumas das ferramentas desenvolvidas pela comunidade blogueira para administrar o caos em abundancia


Paradigma VI: do editor-mediador para o não-mediador



O paradigma do gate-keeper serve para explicar o papel dos editores de mídia e a teoria de agendamento para descrever as funções da mídia em definir que edições diárias devem ser revisitadas hoje em dia à luz da natureza descentralizada da Net. Juntamente com a mídia ampla, vários outros recursos informais tornam-se relevantes para estabelecer a agenda. Daypop, Popdex e Blogdex são algumas das ferramentas que nos ajudam a estabelecer o que é importante para a comunidade.

A ampla publicação mundial sem editores, mas com um rígido processo diário de revisão e na maioria dos casos aberto a comentários dos leitores é a natureza da web e da publicação de weblog . Como resultado disso, a agenda de assuntos atuais relevantes vai além das fronteiras da mídia estabelecida e agora está mudando com uma ampla variedade de recursos, a maioria deles não mídia, incluindo portais web, mailing lists, e-bulletins, mecanismos de buscas, notícias, grupos, fórum e weblogs com seus respectivos feeds, quando disponível.



Paradigma VII: da distribuição ao accesso



O paradigma da transmissão de um para vários da veiculação unilateral foi substituído pelo seguinte: acesso vários para e comunicação de vários para vários. A arquitetura Client-server da Internet iniciou um novo modelo baseado em discussões dos usuários.

O paradigma do acesso é complementar ao paradigma centrado no usuário e também explica a forte natureza interativa do novo ambiente. Acesso significa procura, busca, navigação, surfar, decidir: uma atitude ativa, pronta para conectar e comunicar, o contrário da passiva recepção do conteúdo midiatico.

"Minhas visitas diárias" ou apenas o blogroll são expressões desse modo pessoal de buscar conteúdo, e os últimos assuntos de contextual anúncios mostra como os velhos dinâmicos têm mudado: agora anunciantes estão procurando por objetivos fora da arena da mídia, testando caminhos para uma abordagem pessoal baseada na busca por palavras-chave e mineração em banco de dados.



Paradigma VIII: da mão única para a interatividade



No novo ambiente o usuário tem a habilidade de escolher entre opções de conteúdo e definir o tempo para o acesso, mas interatividade também significa a capacidade de mudar o aspecto do conteúdo, de produzir conteúdo para o sistema e de comunicá-lo aos outros usuários.

O primeiro nível de interatividade que se pode ter é a possibilidade do usuário escolher a forma da informação ser exibida (pelo browser ou por uma interface de navegação ).

O segundo nível de interatividade é a possibilidade do usuário produzir uma entrada para o sistema. A contribuição pode ser a co-autoria, escrever comentários, responder pools e testes, postar notícias, e mais.

O terceiro nível de interatividade que se pode ter é a possibilidade do usuário se comunicar com outros usuários em tempo real ou posterior.

A blogosfera é a mais forte representação da capacidade de interatividade no cenário da eComunicação. A blogosfera é comunidade e conversação.


Paradigma IX: do linear ao hipertexto



Da mídia linear temporal estamos mudando para o conteúdo espacial não-linear. O hipertexto torna-se a gramática do mundo digital.

Lendo um texto, ouvindo ou assistindo a uma mídia audiovisual temporal (linear) são típicas atividades do consume tradicional de mídia. A natureza digital do ambiente da eComunicação abre o caminho para a organização do conteúdo espacial, ao invés da temporal. Web sites e blogs são espaços para visitar. Espaços virtuais onde usuários desempenham atividades, eles conhecem uns aos outros, aprendem, adquirem e trocam notícias e opiniões, de comprar e jogar, divertir e criar.

Os segmentos dos info-espaços são estruturados em links. O ato de criar e ativar links em websites e blogs pode ser o novo nome da alfabetização. Ler e escrever por links, isto é, explorar e criar recursos de hipertexto em bases diárias são a maior habilidade estratégica que os blogueiros estão adquirindo.


Paradigma X: dos dados ao conhecimento



O blogging ecossystem revela o ponto crucial do conhecimento humano para identifICAR, comentários, links e discutir a informação disponível online, tornando-a um conhecimento valioso e útil. Esta é uma das razões porque o Google adquiriu o Pyra Labs e isto pode ser o início da tão sonhada Web Semântica.

A mineração humana de informações e o processamento de dados, a avaliação pessoal de sites, recursos, ferramentas, notícias, opiniões, campanhas, coberturas, iniciativas são os meios como os blogueiros transformam informação em conhecimento.

Ainda mais por ser altamente auto-referencial (como é também o caso da comunidade acadêmica e mundos midiáticos), a blogosfera é uma comunidade meritocrática global , com a sua própria hierarquia, rankings e códigos, desempenhando uma conversação multilateral transnacional, gerando uma variedade de visões revisadas de conteúdo, larga e rapidamente disseminadas e assim tornando-se uma das mais importantes fábricas de conhecimentos hoje em dia.


Blogging and the eCommunication Paradigms - BlogTalk Conference Vienna - © 2003 Jose Luis Orihuela
Online version: http.//mccd.udc.es/orihuela/blogtalk/
- tradução Patrick Berlinck


Followers