Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Manifesto do oprimido

Marcadores:

Manifesto do oprimido



Eles querem que peguemos ônibus lotados.
Para que cheguemos atrasados e cansados ao trabalho.
Assim, têm desculpa para não subirmos de cargo.
Porque caso contrário, descobriríamos que não há como ser promovidos.
E que no topo da hierarquia só há lugar para quem manda: eles.

Eles querem que almocemos rapidamente, qualquer coisa em qualquer lugar.
Para que não saibamos que há comidas que o nosso dinheiro não pode comprar.
Assim engolimos comida artificial pré-fabricada.
Porque apenas é importante que comamos e durmamos para voltarmos ao trabalho.

Eles fazem com que nos casemos com os iguais.
Para ganharmos tão pouco que trabalhamos somente pelo sustento dos filhos.
Assim a pobreza será a única herança aos nossos descendentes.
Porque precisam que os nossos filhos trabalhem para os filhos deles.

Eles criaram o casamento com separação de bens.
Para que a sua riqueza seja a herança para os seus filhos.
Assim eles podem se casar com as mais belas mulheres.
Porque desta maneira podem preservar a sua fortuna geração após geração.

Eles parcelam os bens em vários pagamentos.
Para que adquiramos aquilo que não podemos comprar com um único salário.
Assim trabalhamos para eles por mais tempo.
Porque eles criaram a moda, o consumismo e os supérfluos.
Para que eles enriqueçam com os juros cobrados sobre a nossa pobreza.

Eles fazem com que a beleza custe caro.
Para que nos esforcemos em vão para termos algo de belo em nossa vida.
Assim só eles podem comprar a beleza de uma bela mulher, de um belo quadro, de uma bela peça.
Porque eles convertem os modelos de beleza, os artistas e atores à sua causa.

Eles retém a renda , tributam a existência do pobre e administram a pobreza.
Para concentrar o capital, aumentá-lo com a arrecadação de impostos e manter a pobreza
Assim lucram ainda mais com as campanhas de caridade.
Porque a fortuna dos ricos é a miséria dos pobres.
E a miséria dos pobres é a fortuna dos ricos.

Eles criam leis complexas cheias de vírgulas, falhas e lacunas.
Para que eles sejam inocentados se forem julgados.
Assim alimentam a corrupção que os mantém no poder e a impunidade que os deixa em liberdade .
Porque o pobre rouba um milho e é preso; mas o rico rouba um milhão e permanece livre.

E dão cela especial aos diplomados.
Para que o rico culto se aparte do pobre inculto.
Assim eles se agregam no crime como na universidade.
Porque apenas eles conseguem atingir so graus superiores do ensino, do poder e da corrupção.

Fazem com que os livros sejam mais caros do que deveriam.
Para que os pobres não possam comprá-los com seus baixos salários.
Assim, sem cultura, não conhecemos a sua ideologia.
Porque é do seu interesse que confudamos ideologia com ideais.

Eles falam em crise global mas criaram a globalização.
Para que cresçam e inchem as suas fortunas até que não tenham mais a quem vender .
Assim podem demitir ( aqueles que poderiam comprar) e aumentar o seu lucro diminuindo custos.
Porque , sabemos, se por um lado foram eles quem criaram a estrutura que gera empregos.
Foram eles que criaram a informática e robótica que geram o desemprego estrutural.

Eles são poucos mas fazem parecer que são muitos.
Para que não nos agrupemos em manifestações de massa.
Assim, em menor número, nos contratam para se protegerem de nós mesmos.
Porque eles são poucos mas têm muito e é por isso que muitos tem pouco.

Eles criaram armas de destruição em massa.
Para controlar a multidão revolta.
Assim preferem destruir a desistir.
Porque sabem que a arma de destruição das elites é a revolução.
E somente a revolução trás a evolução.

Eles criaram o patriotismo e o pacifismo.
Para eles interessa o patrimônio - para nós, a pátria;para eles importa a pacificação -
para nós, a paz.
Assim nos fazem confundir patriotismo com defesa do patrimônio; e pacificação com defesa da paz.
Porque a guerra significa lucro deles e o nosso prejuízo.


Enfim para que eles vivam a sua pacífica opulência quem morre em batalhas na penúria somos nós.

Followers