Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Marcadores:

Memética: a teoria do meme meme



1 Por que não conseguimos parar de pensar?
2 Por que nós falamos tanto?
3 Por que nós somos tão gentis com os outros?
4 Por que nossos cérebros são tão grandes?
5 Quem sou eu?


Um 'meme' é qualquer tipo de informação, moda, comportamento, ideia, forma ou conceito que possa ser transmitido culturalmente. O conceito de 'meme' é ele próprio um meme.


Qualquer texto, música ou conversa é constituído por um conjunto de memes agindo em simbiose que se reforçam uns aos outros para se propagar. Cérebros, emails ou livros são os espaços habitados pelos memes. Uma espécie de habitat. Certos memes vivem melhor nuns que noutros. Os memes especializam-se.

A "ciência" que estuda os memes é a memética, que é muito análoga à genética.

Em 1976 Dawkins publicou seu best-seller O Gene Egoísta. Esse livro popularizou a visão crescente na biologia que a seleção natural se procede não no interesse das espécies ou do grupo, nem mesmo do indivíduo, mas no interesse dos genes. Embora a seleção tome partido amplamente no nível do indivíduo, os genes são os verdadeiros replicadores e é a competição deles que dirige a evolução do design biológico. No livro encontramos a teoria do meme.

Existe uma enorme variedade nos comportamentos que os humanos produzem, esses comportamentos são copiados, mais ou menos precisamente por outros seres humanos, mas nem todas as cópias sobrevivem. A cultura, portanto é um grande replicador - uma unidade de imitação.

Dawkins deu o nome de "meme" (para rimar com "creme") a elementos culturais como "músicas, idéias, slogans, modas de roupas, modos de fazer vasos ou de construir arcos." Os memes são armazenados nos cérebros humanos e passados adiante via imitação. Eles pulam de cérebro para cérebro, como parasitas infectando um hospedeiro.

Os memes se ajudam mutuamente e irão se agrupar assim como os genes o fazem. Uma vez que um novo replicador surge, ele tenderá a tomar espaço e começar um novo tipo de evolução.

Os memes estão sujeitos à teoria da evolução de Darwin.O meme portanto se encaixa perfeitamente com o esquema de hereditariedade, variação e seleção. Os memes mais aptos, aqueles que se conseguem propagar melhor sobrevivem e eliminam os que não se conseguem propagar, que assim desaparecem.

Um meme de sucesso tem que levar o hospedeiro, um ser humano a propaga-lo. Tem que ser capaz de ocupar a atenção desse hospedeiro permanentemente. Os ditados famosos ,as boas piadas, as músicas de sucesso são exemplos de memes de sucesso.

Assim como os genes se agrupam para proteção mútua, levando à criação de organismos, os memes se agrupam e formam o que Dawkins denominou complexo de memes co-adaptado : um grupo de memes que prosperam na companhia um do outro.

As religiões são complexos de memes co-adaptados e funcionam porque os cérebros humanos são exatamente o que os info-vírus precisam; cérebros podem absorver informação, replicá-la razoavelmente com precisão, e obedecer às instruções que elas incorporam. Por exemplo : o Catolicismo Romano; uma gangue de memes mutuamente compatíveis que são estáveis o suficiente para merecer um nome. O coração do Catolicismo são suas maiores crenças; um poderoso e piedoso Deus, Jesus seu filho que nasceu de uma virgem e se levantou dos mortos, o espírito santo, e assim vai. Por que alguém deveria acreditar nessas coisas?

Alguns memes são memes parasitas. Utilizam o sucesso de outros memes para também terem sucesso. Alguns serviços de internet utilizam memes parasitas para publicitar outros serviços. As pessoas já criaram imunidades contra certos tipos de memes aos quais sequer lêem, vêem ou ouvem.






0 comentários:

Followers