Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Perguntam-me por que sorrio tão pouco...

Como sorrir se vejo mulheres fazerem por dinheiro com animais aquilo que relutam em fazer comigo.
Se os evangélicos compraram uma rádio e a promoveram como pop rock mas, um belo dia, se revelaram.
Como sorrir se tantos querem me converter a causas perdidas.
Se o tio Sam quer sangue a troco de petróleo?
E se o próximo tem uma mulher mais bela porque tem uma carteira mais cheia

Como sorrir se há tantos nos hospitais e tantos outros em busca de abrigo
Se os políticos permitiram que os pobres passassem a pagar pela aposentadoria dos ricos, erraram
Como, se há tantas mulheres escondidas por trás de rostos e corpos de meninas, fodidas.
E as vísceras de um paciente - vitima de um médico - vilão no chão de linóleo?
Como sorrir para o dia se tantos lobos uivam na lua cheia?

Então eu respondo: ria disso tudo se puder.
0 comentários:

Followers