Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Marcadores:

Nervos de aço.Prelúdio: Branca de Neve...



Cheirando um pó


A senhora da noite cocaína, mãe branca de todas as esquinas.Cocaína. Motivo sórdido de rompimentos e reates, motor potente das almas descrentes neste mundo sem motivo de ser, dessas razões irracionais dos jovens hormônios que rasgam a cidade à pé e em coletivos.Cocaína. Da pobreza que sobe os morros, da opulência que se esconde nos barracos a neve é o impulso; da mãe descuidada e do pai austero, o pó é a liberdade para o rebelde; das pressões no banco solitário na escola, às frustrações de um coração partido , ela é a fuga ideal para o frustrado; para aumentar libido, ou para cavalgar sem sela noite adentro, bem-vinda a branca menina companheira dos boêmios.Cocaína. Se não sabes o que fazer com um tubo de caneta, uma colher e um isqueiro, freebase!Cocaína. Ela equilibra o Bem e o Mal , os ricos e os pobres, os brancos e os negros quando corre no sangue das veias das cidades. Cocaína. A nuvem branca que anestesia e estimula tem mil caminhos para chegar às nossas almas.Cocaína. Pena que deixe um rastro de morte por onde passa...


Injetando branca de Neve

0 comentários:

Followers