Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Marcadores:

(des)esperança



Eu vejo um acidentado agonizando
E um médico , por ele a zelar.

Um crime é cometido.
E um advogado entra em ação.

Uma criança abandanada.
Que consegue pais adotivos.

Um pecado cometido.
E um padre concedendo perdão.

Por que se desesperar se a esperança inda resta?

0 comentários:

Followers