Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Terra Fértil



Aqui é a Terra Fértil, próxima á Capital do país que afunda. Aqui é a Terra onde belas mulheres trajam seus vestidos de noite para transitar pelos coletivos metropolitanos; aqui é a terra do "uai", "so", "demais da conta" onde a origem do que se fala não conta. A terra dos cães soltos como meninos e meninas pelas ruas. Uma terra bela e nova, uma terra de terra vermelha, rica em ferro oxidado e fértil como o ventre das meninas precoces que lotam os postos de saúde, prenhas de pais incertos e desconhecidos . Uma terra de paulistas, gaúchos, cariocas e mineiros, uma terra com uma mitologia de lugar de oportunidade.
Esta é a terra da desigualdade, onde os ricos podem sobrevoar a pobreza sem tocá-la vindos do Distrito Federal ou da Capital, onde está o capital.
Aqui é o lugar onde os pobres e carroceiros têm celular, onde os ciclistas são bicicleteiros, onde se afoga o pobre do arroz nas panelas, onde se serve frango atropelado, coitadinho. Mas aqui se come quieto a comida do próximo da fila. Aliás, fila simbólica, onde um dissimulado tenta enganar o outro para na hora de embarcar no ônibus ou ser atendido no caixa valer a lei do mais forte e rápido.
Sim, aqui é a terra movida por armazéns e distribuidoras movidas a caminhões e carretas pilotadas por caminhoneiros que deixam a mulher pilotando fogão e filhos em casa, ou acham que deixam.
Esta é a terra para onde migra a gente simples da roça e de pequenas localidades rotuladas de "corrutelas", termo que só pode ser uma corruptela de corruptela ou algo que o valha, exceto o dicionário, que nada vale.
E por falar no pai dos burros e outros equinos, por aqui os cavalos trabalham até sangrar, as mangueiras jorram água até para lavar o céu, carros carregam sons que parecem artilharia pesada e cada festa de aniversário se assemelha a um versículo do Apocalipse.
Ainda assim, a empresa cujo nome é um anagrama daquele que a encabeça propaga a prosperidade do povo que vive humilde sob as suas asas. Mas não têm casas onde morar.
Esta é a terra onde motos carregam famílias para o além e motoristas desabilitados apostam corridas disputando quem morre antes, e não é à toa que quase tudo por aqui termina no hospital da faculdade de medicina da universidade federal semi-abandonada. Um atalho para o cemitério...
Mesmo assim esta terra exporta artistas e esportistas mantidos pela faculdade mantida pelos que têm ou tentam pagar para serem alguém na Terra Fértil.
Além de tudo e de todos, os maçons observam alhures mas não alheios, sem poderem ser observados. Eles mantém e são mantidos pela Terra Fértil e outras cidades vizinhas, são como plantas que aqui germinaram e se ramificaram.
Fora isso tudo, este é um belo lugar, como tantos outros no Brasil, especialmente para aqueles que detém o poder e o dinheiro, ou o poder do dinheiro, o que dá na mesma.
0 comentários:

Followers