Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

o último dia do resto da minha vida



Era o ultimo dia, do resto da minha vida antiga - transitando para uma renovação do antigo - cedendo lugar para as habituais reviravoltas absurdas e absolutas que semestralmente tornam a minha existencia tão imprevisivel quanto o resultado da loteria. Acabávamos de apresentar o trabalho na faculdade e estávamos ligeiramente sujos de talco.Está bem, sem eufemismos: estávamos brancos. Me limpei,e, como uma barata, procurei um canto escuro onde pudesse ficar sozinho... e ela apareceu. Estava indo embora com as amigas e me perguntou se eu estava chorando. Como eu não estivesse, respondi que não me abato fácil. Ela tocou em mim, aquela ação que as belas pessoas não deveriam fazer com os seus admiradores esperando consolar. Ela arrasou comigo naquele instante, porque vi na sua beleza tudo o que gostaria mas não poderia ter.Ainda mais numa ocasião em que o buraco negro que me persegue ameaçava me engolir novamente, jogando a mim e à minha vida, no mínimo, do outro lado da cidade. Bem, a imprevisibilidade do velho Greguinho pode simplesmente significar estabilidade e continuo no mesmo lugar. E ela? Onde estára, aonde terá ido?
0 comentários:

Followers