Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Hoje é uma noite rara, daquelas em que fica difícil saber o que escrever. Eu não gosto de me repetir, de falar do flamingo que se esconde na minha estante de livros, do chinês invisível que me dá conselhos...e o texto que reservei para hoje é muito longo e o tempo urge pois a cama clama por mim. Eu poderia falar da loucuras que já fiz ou das que deixei de fazer. Dos lugares onde estive, das casas onde morei. Quem sabe dos amores e dissabores...os fatos engraçados...da frase escrita na livraria onde trabalhei, numa suíte : "não há gente, elas precisam de paz". Mas é melhor deitar e voltar a sonhar com um parque no Rio e de assaltantes tentando me pegar enquanto eu fujo para um matagal... onde se escondem pumas e panteras e outros felinos. Talvez o parque fosse um zoológico, quem sabe...
0 comentários:

Followers