Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

O Livro dos Sonhos



Eu sonho com uma casa que esconde um altar, às vezes no porão,às vezes no sótão. A casa sou eu, o altar é a fé, às vezes no meu porão (instintos) às vezes no meu sótão (razão, intuição,inconsciente). A teimosia em crer que este sonho seja algo recente esbarra nos meus sonhos reincidentes infantis sobre a minha casa e o palhaço do mal que nela habitava.Este palhaço era anterior à qualquer referência cinematográfica, apesar de ter unhas bem compridas, dentes de tubarão, e eventualmente aparecer com duas assistentes, duas meninas negras decapitadas que carregavam as cabeças sob os braços. Às vezes o palhaço ficava no seu lar: o quadro que o representava, e que, realmente, no mundo real, ficava na sala de casa. Nestas circustâncias em que estava emoldurado, ele gostava de nos acompanhar com seus olhos, as íris brancas contra o humor aquoso negro como a morte.Muito semelhante à um filme de terror barato, mas até um filme barato projetado no seu inconsciente onírico causa pânico.A figura ameaçadora do quadro e do palhaço nele retratado por um artista, um tal de Pangella, perseguiu a mim e ao meu irmão nos meus sonhos e nos sonhos dele - segundo uma conversa que tivemos já adultos, o meu irmão confirmou ter sonhado as mesmas coisas que eu durante toda a infância -, sem nunca termos revelado nada a ninguém sobre os pesadelos. Enfim, com o início da idade adulta, ou talvez de uma adolescência caminhando para o adulto, eu enfrentei o miserável e ele nunca mais perturbou os meus sonhos. O meu irmão afirma o mesmo. Quando nos mudamos aqui para a legendária Terra Fértil, onde agora residimos, consegui persuadir( ajudado pelos argumentos enfáticos do meu irmão à favor)a nossa mãe a dar o quadro à nossa tia. Agora o palhaço de garras compridas e dentes de tubarão vai atormentar os sonhos nossos sobrinhos lá em São Paulo. E resta uma dúvida no ar: será que um dia os meus sobrinhos crescerão e pedirão para a mãe se livrar do quadro, dando-o para outra família que tenha crianças?


A entrada de Batman no Asilo Arkhan: uma casa normal para pessoas normais
Uma séria casa num sério mundo



0 comentários:

Followers