Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Monotonia mercantilista


A monotonia do dia-a-dia é como um pesadelo recorrente que nos persegue quando despertamos. Você acorda cedo sabendo o que irá fazer o dia inteiro, e é o mesmo labor repetitivo de sempre - e para piorar, você torce para que nada diferente aconteça - porque isto poderia se traduzir num acidente que o impediria de continuar a trabalhar. Você sabe que está preso num mecanismo, que você é uma engrenagem desse dínamo capitalista que não pode cessar o seu moto-perpétuo; nem sempre você quer fazer parte dele, mas se quiser parar de se mover, será considerado uma peça defeituosa e substituído por outra melhor e mais nova. Se for corajoso o bastante e se atirar num ataque contra o mecanismo, será esmagado pelas engrenagens da máquina-ferramenta do capitalismo. Então você prossegue diuturnamente a sua jornada semanal de labuta no seu ofício com vínculo empregatício, indício de exploração que você ignora porque esse negócio de "indício"da bolsa de valores é só pra magnata e economista e você víve de salário mínimo de respeito, desrespeito, pelo ser humano.
Final de expediente e você chega em casa, o esperado momento de descanso junto à famíia no local chamado lar. A televisão o aguarda, exibindo uma programação instigante e emocionante feita para atraí-lo. Traí-lo. A diversão que ela proporciona parece boa demais por ser gatuita. Ela gera fantasias, dá a impressão de satisfazer os seus desejos, sim, os programas vão de encontro aos seus desejos, dão satisfação e os estimulam despertando algo nas suas entranhas, sede de ação, fome de poder, vontade de vencer...mas como, sem burlar as leis vigentes? Enquanto você pensa em como fará para tornar a sua vida monótona semelhante àquela dos personagens nas imagens da televisão, vem o intervalo comercial. E você finalmente descobre como irá saciar a sua fome, sede e a vontade que o consomem e realizar a fantasia de ser como o seu herói favorito: basta comprar algumas coisinhas...espere...são coisas que a maioria dos trabalhadores como você não pode comprar.
Aí vem a frustração, a cólera, a cólica...por que diabos alguns podem ter o que precisam e outros não...mas espere, espere, afinal que programa que você estava assistindo?
O comercial foi tão longo que você esqueceu. Ah, era o Espetáculo do Bilhão, o programa do empresário bonzinho que faz perguntas que você não sabe responder porque o trabalho o afastou da escola mas que se responder pode ganhar um bilhão. Ou perder tudo. De onde será que ele tira tanto dinheiro pra distribuir? No que você estava pensando mesmo? Esqueceu, está muito cansado.
Bem não importa, é hora de dormir para começar mais um dia. Falta quanto para as suas férias? Ah, as férias... um mês por ano ficar longe do trabalho por algum tempo, e se divertir...será que o dinheiro vai dar para fazer aquela viagem? Talvez. Se não der você financia em 12 meses...afinal, você trabalha pra isso.
Opa. Peraí. Tem uma contradiçao aí. Você trabalha por um ano para sair de férias mas o dinheiro economizado de um ano de trabalho não dá pra financiar um mês de férias. Será posível que você trabalha para financiar as suas fárias? E aquele cruzeiro de preço exorbitante que nem uma vida interia de trabalho pagaria? Se ele existe, alguém pode pagar . Deixa pra pensar nisso depois, senão você vai se desconcentrar do trabalho fazer alguma asneira e parar no olho da rua. E daí, adeus férias. Que programa será que vai passar hoje? No que você estava pensando mesmo?
0 comentários:

Followers