Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
símbolo = arquétipo = mito



Arquétipo urbano 5: mendigo

são os maltrapilhos errantes e os indigentes pedintes que perambulam pelas ruas das cidades falando sozinhos .


descrição
Eles são os excluídos das cidades capitalistas. Estatísticas apontam que quanto mais os arquétipos executivos trabalham, mais mendigos são gerados. Eles não têm nome: podem ser qualquer um. Eles não têm casa: podem estar em qualquer lugar ou em lugar algum. Vestem roupas usadas que acabam apodrecendo em seus corpos e assumindo as cores das ruas poluídas: talvez por isso ninguém os veja, ou talvez simplesmente finjam não ver. Eles comem os nossos restos, tirados do lixo; a eles, só resta o resto.

O dia em que ouvi uma estranha conversa entre mendigos

Era um final de tarde de inverno em São Paulo. Eu vestia o meu velho sobretudo preto e vagava pelas ruas dos Jardins, em São Paulo, nas proximidades da livraria Raio Verde, onde eu trabalhava(ou fingia fazê-lo) e pude flagrar um estranho diálogo entre um indigente macho e um indigente fêmea(se são indigentes, por quê não rebaixá-los logo a animais, não?):

--Ô Mauro, voltou das férias?
-- Voltei, sim, Zefa. Sabe como é, tenho carteira assinada...

Restaram apenas interrogações na minha jovem mente de urbanita aprendiz de feiticeiro e mendigo: será que os mendigos tinham carteira assinada, eram sindicalizados, com direito à férias e décimo-terceiro ou simplesmente os dois estavam enlouquecidos pela fome e pela vida nas ruas?

habitat: as ruas.
aparênciapéssima, vestem andrajos imundos fedegosos, puídos e carcomidos; a falta de banho e higiene adoece as sua pele, o sol a queima e enruga; o vento racha-a; a fome os consome e os tranforma em pergaminhos vivos.
marcas e sinais: cicatrizes, machucados, arranhões, doenças de pele, sujeira e fedor.
utilidade: dão milhões em lucro para associações, casas de prece e caridade, igrejas evangélicas, centros, para a Igreja, para os capitalistas e para o Estado.
periculosidade:mostram que a Humanidade não presta auxílio ao próximo, portanto é desumana, portanto não existe enquanto humanidade e acabará se destruindo.
modus operandi: pedem um trocado para a comida e vão comprar pinga
objetos e armas: bordão ou cajado feito de cabo de vassora ou rodo, saco de estopa com bugigangas, garrafa de pinga, eventualmente um alfarrábio escrito em latim, aramaico, francês arcaico ou alguma outra língua do tipo.
nome científico: homus esquecidus

Amanhã, o Arquétipo da doméstica o espera aqui


Se alguém se habilitar, mande-me uma caricatura, desenho, ilustração, charge do mendigo, que publicarei aqui


0 comentários:

Followers