Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Sonho

Assassinos canibais das trevas

Futuro: o mundo está destruído e algum tipo de doença maléfica faz com que certas pessoas tornem-se assassinos canibais.Por algum motivo eles não se atacam mutuamente, mas perseguem aqueles que são imunes.

Eu faço parte de um grupo de resistência que está entre os mais organizados do mundo e e encabeço um esquadrão de ataque direto aos contaminados.

As criaturas que outrora poderiam ser chamados de seres humanos, mas que se transformaram em monstros, avançam contra algumas pessoas aterrorizadas numa rua arruinada e sem iluminação da cidade-fantasma em que vivemos. Por algum motivo, eles preferem a noite, as trevas e as sombras. Os monstros amam as trevas de fora porque elas refletem as trevas em seus corações e almas. As suas vítimas são destroçadas com mordidas e arranhões, nacos de carne são arrancados e mastigados com voracidade selvagem e sede de sangue vivo.Naquela noite, naquela certa noite escura como poucas,eu estou na rua e vejo pessoas morrendo diante de mim e como sempre não resisto e parto para o ataque. Segue-se um festival de sangue e morte na defesa das pessoas sãs . Consigo salvar uma criança, corro perseguido por um destacamento semi-organizado dos contaminados, a maioria negros, e subo as escadas do nosso quartel-general percebendo que fomos invadidos. Uma luta desesperada se dá nas escadarias escuras do velho edifício. O mal nas criaturas é quase palpável, uma mescla de humor negro, ódio visceral, sanguinolência e ironia. Alguém do meu grupo tem uma perna arrancada e grita em desespero.


Acordo...
0 comentários:

Followers