Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
As palavras que digo são como Areias ao Vento:
(ou o que digo não é ouvido ou estou febril delirando num manicômio imundo
num bairro qualquer esquecido de algum subúrbio de uma cidade decadente do nosso miserável Brasil)


Palavras foram perdidas no inferno quando as areias do tempo esvoaçaram da ampulheta quebrada e foram sopradas por aquele mesmo vento que outrora dissolvera o castelo de areia onde moravam os meus sonhos e, com a sua derrubada, estourou as bolhas de sabão que continham os mundos que criei em minhas fantasias infantis e as gotas causaram perturbações concêntricas na superfíe de um espelho-d'agua no centro de um jardim onde eu me vi falando sozinho.

Escrever este blog é um eterno procurar sem saber o que encontrar...talvez seja apenas uma busca por uma saída, ou, quem sabe, uma saída por uma busca. Enfim, assim é a minha vida.
0 comentários:

Followers