Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência
Sobre um dos motivos da crise do mundo moderno e gatos pretos

A crise do mundo moderno é caracterizada por vários aspectos de decadência, entre eles está a dessacralização, com as suas terríveis faces, a profanação e as heresias. Dessacralizar significa faer algo sagrado deixar de ser. Tal fenômeno ocorreu com várias religiões e filosofias, e quanto mais antigas estas eram, mais acentuado e sedimentado está hoje o processo de dessacralização. As inúmeras religiões ritualisticas tribais denominadas de xamanismo ou animismo sofreram este processo conforme eram dizimadas pelo colonialismo dos ditos povos civilizados. Assim, um vaso ritualístico sagrado passou a ser chamado de artesanato tribal, pictogramas descrevendo rituas eram estudados artística e linguísticamente, mas o seu significado jazia morto e esquecido juntamente com o povo que o conhecia. Da mesma maneira, religiões como a dos gregos, romanos, nórdicos e hindus (esta última ainda viva) foram denominadas mitologia e estudadas como histórias simbólicas. O valor dos elementos de tais religiões passou a ser um valor comercial e histórico, mas o seu valor no auxílio de vidas humanas, para nortear as ações e dar esperança aos indivíduos perdeu-se. Era comum nas religiões antigas a personificação de forças da natureza, inclusive animais, a sua divinização e culto; igualmente era comum identificar semelhança entre estas divindades e indivíduos das tribos, entre homens e totens. Isto originou, por exemplo, os signos astrológicos. Hoje, atribui-se a cada pessoa um signo que descreve configurações específicas e pessoais de forças que se somaram no lugar e instante do seu nascimento para tornar você o que você é na vida terrena, bem como as rotas para a sua evolução através do aperfeiçoamento de qualidades e da superação dos defeitos . Porém o conceito de animal-totem ficou perdido: o totem é uma entidade animal que rege a sua vida espiritual, aquele seu aspecto expresso nos sonhos e nas viagens proporcionadas por alucinógenos. Parece-me que ao mesmo tempo você escolhe um totem e o totem escolhe você.
As borboletas, totem da transformação, sempre me perseguiram, aquelas conhecidas como bruxas, geralmente negras como uma profunda noite escura.
Porém o meu totem é o gato, um grande gato preto com olhos amarelos; uma pantera negra.
Talvez isto justifique o fato de ter gatos em casa. Engraçado isto : realmente no horóscopo chinês eu sou um felino, o tigre. Um tigre pisciano...e por falar em peixes, espere aí que vou comer o peixe do meu aquário.

A história dos gatos de casa

Os meus gatos são os sobreviventes de uma ninhada da matriarca Suzie, uma bela gata preta de olhos azuis adotada pela minha mãe. A ninhada gerou George,Floquinho, Jorge (pretos) e Leopoldo(tipo gato de botas ou "sagrado da birmânia", pelos cinza - esbranquiçado com patas e cauda cinzentas ) ; Suzie desapareceu meses após o desmame da ninhada; Jorge e Floquinho foram adotados por vizinhos, mas Floquinho adoeceu ainda jovem e morreu; Catarina, George e Leopoldo continuaram conosco mas George e Leopoldo brigaram e se foram de casa, e, até onde eu sei, estão vivos: estes dias vi Leopoldo na casa do vizinho, que tem uma dezena de gatos, e há alguns meses a minha mãe viu George nas redondezas ; Catarina, temperamental, continua em casa juntamente com a Sexta-feira, uma gata preta enorme de gorda que decidiu que aqui é o seu lar. Que tal assistir novamente o filme "A marca da pantera"?
0 comentários:

Followers