Areias ao Vento
Sobretudo sobre o nada da existência arte,filosofia,e ciência; sobre tudo e sobre nada:do oculto e da sapiência

Salmo 136 (137 na contagem Protestante)

Marcadores:


Salmo 136 (137 na contagem Protestante) ,
que inspirou a obra Babel e Sião de Camões

Tradução: Pe. Leonel Franca (Edição Ecumênica da Barsa, 1975)

1 Às margens dos rios da Babilônia,
Sentávamos e chorávamos,
Ao nos lembrarmos de Sião.

2 Nos salgueiros daquelas terras,
Penduramos as nossas harpas.

3 E ali os que nos levaram cativos
Pediam-nos que lhes cantássemos um canto,
E os que nos oprimiam, que fôssemos alegres:
"Cantai-nos algum dos cânticos de Sião!"

4 Como haveríamos de cantar um cântico do Senhor
Em terra estranha?

5 Se me esquecer de ti, ó Jerusalém,
Esqueça-me a minha direita.

6 Apegue-se-me a língua ao paladar
Se me não lembrar de ti,
Se não puser a Jerusalém
Acima de todas as minhas alegrias.

7 Contra os filhos de Edom, lembrai-Vos, Senhor
Do dia de Jerusalém.
Eles diziam: "Arrasai, arrasai-a até os fundamentos!"

8 Filha de Babilônia, a devastadora,
Ditoso aquele que te der o pago
Do mal que nos fizestes sofrer!

9 Ditoso aquele que tomar e esmagar,
Contra uma pedra, os teus filhos.



Followers